Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Fernanda). A Ciência foi avisar a Engenharia e a República e vem cá ter depois Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Teresa). Estátua de mulher representando a Arte.
Cartazes de protesto, lendo: Democracia sim, falocracia não. Movimento de libertação das estátuas anónimas.
Estátua mulher grafitada (Petúnia). Estátua de mae e filho. Estátua de mulher alada representando a Fama. Estátua com cartaz: Estatuária, uma força monstruosa. Estátua de sereia do Museu da Cidade (Ermelinda). Estátua de sereia da fonte luminosa (Lucília). Estátua de sereia da fonte luminosa (Camila). Estátua de sereia da fonte luminosa (Arminda). Estátua de sereia da fonte luminosa (Jacinta).
Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Natércia). Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Alzira). Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Matilde). Estátua de mulher vendo-se ao espelho (Irene).
Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Bernarda). Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Augusta). Estátua de mulher da Fonte Luminosa (Sílvia). Estátua de mulher sentada (Gertrudes).
Estátua de mulher montada num cavalo marinho (Antónia). Estátua de mulher segurando no cabelo (Daniela).
Estátua de mulher segurando roupa por cima da cabeça (Luísa). Estátua de mulher com veado (Estela). Viemos agora lá de baixo Nem esperava outra coisa deles.Aqueles escritores desceram todos dos plintos e estão ali num grupinho a resmungar Estátua de outra mulher da Fonte Luminosa (Odete). Estátua de Antero de Quental.
Estátua de mulher sentada a espreguiçar-se. Compósito de estátuas da família com mãe e filho.
Estátua de mulher com cacho de uvas (Tatão). Estátua de mulher com cavalo marinho (Luisinha). Estátua de mulher com faca (Eugénia). Estátua de mulher com criança (Milú). Estátua de mulher com coroa e ramo de flores. Estátua de mulher com máscara sorridente, personificação da Comédia. Estátua de mulher com máscara triste, personificação da Tragédia. Estátua da verdade acompanhante de Eça (Albertina). Estátua de mulher com lira, personificação da Música. Cartaz lendo: Os nossos corpos não são alegóricos.
Voltar à página inicial